Artigo sobre psicologia familiar na revista Alemã Zukunftsblick

 

Na edição do mês de novembro de 2013 da revista alemã Zukunftsblick escrevi um artigo sobre a temática: Psicologia Familiar.

 

A revista Zukunftsblick aborda diversos temas sobre comportamento humano e qualidade de vida. É publicada na Alemanha, Áustria e Suiça com tiragem de 200 000 exemplares.

 

Abaixo encontra-se o artigo traduzido para o português.

 

Artigo sobre aconselhamento familiar

 

Tradução para o português:

 

 

O que devo fazer para reconsquistar o carinho dos meus filhos?

 

 

Angelika de Esslingen

 

Eu tenho três filhos, dos quais dediquei a minha vida fazendo tudo por eles. Sempre os amei e cuidei deles. Meu ex-marido sempre se manteve distante, não se importanto muito com eles. Hoje todos cresceram e seguiram seu próprio caminho. Meu ex-marido agora é considerado o “bom” pelos filhos enquanto eu sou considerada a “ruim”. Eu deixei tudo e pacientemente espero mas ninguém percebeu isso. Eu até tentei falar de maneira mais clara como eu me sinto e como eles me ferem se comportando assim. Eu acabei me retraíndo muito, na esperança de que eles percebem isso. Este, porém, não foi o caso. Porém, nestes 5anos nada mudou, então não me queixo mais em relação a isso e tenho esperado até o momento que o tempo mudará a situação para melhor. Isso é correto?

 

 

Angelika,

 

A situação que você está passando é muito comum para muitas mulheres. Eu entendo que deve estar sendo muito difícil para você, afinal você se dedicou muito na educação de seus filhos. Só você sabe o quanto você se dedicou e efetivamente cumpriu muito bem o seu papel, pois como você disse seus filhos estão crescidos e cada um seguiu a sua vida. Uma das maiores vitórias é preparar o filho para vida e para ser independente.

 

Muitas vezes alimentamos expectativas em relação aos nossos filhos, amigos, companheiros, porém muitas vezes nossas frustrações, mágoas e irritabilidade são proporcionais aquilo que esperamos deles: quanto mais esperamos, mais sofremos. Essa espera pode nos colocar em uma posição de dependencia emocional. A dependência afetiva muitas vezes nasce e é sustentada por problemas no relacionamento familiar, pelos conflitos pessoais, pela sensação de rejeição e de não ser aceito. Porém nem sempre ela é consciente. Será, contudo, que a segurança interna e a aprovação que buscamos é algo que se encontra fora de nós? Psicologicamente, a dependência de drogas, álcool, trabalho, comida ou relações humanas, têm um aspecto em comum: a tentativa de preencher um vazio interno por meios externos.

 

Busque a imensa fonte que há dentro de você. Não é uma boa idéia esperar que os outros mudem, isso é ilusão, pois toda a mudanca exterior advém de uma mudanca interior. Sair da dependencia é você assumir total responsabilidade pela sua felicidade e necessidades emocionais. Não esperando que os outros façam aquilo que você deve fazer para si mesma. Pense, no que você tem buscado nos outros ? Se você busca, por exemplo: atenção, compreensão, admiração, reconhecimento, comece você mesma a dar isso a você.

 

È importante centrar-se no positivo e largar a rigidez de pensamento. Conheça e examine honestamente a sua historia pessoal, a sua familia de origem, as crenças, os mitos e os medos. Adquira a consciência de seu valor relativo e considere sua igualdade com os outros, pois todos estamos na busca da felicidade.

 

Não se esqueça de que o mundo existe dentro de você e é aí que tudo deve estar resolvido. Do lado de fora, as coisas podem estar desorganizadas, mas, em você, internamente, deve haver equilíbrio e harmonia. Quando atingir o equilíbrio interior, sentirá uma satisfação imensa de ser quem é, sua alegria atraíra as pessoas para você.

 

Atenciosamente

 

Marina Wagner


Avaliar esse artigo:


Tags: Zukunftsblick, psicologia familiar, Artigo sobre psicologia, escritora brasileira

Artigo sobre psicologia familiar na revista alemã Zukunftsblick

5 / 5 stars from 4 users.

Kommentare: 0 (Diskussion geschlossen)
    Es sind noch keine Einträge vorhanden.